Emprego: uma forma alternativa de ganhar com criptomoedas

Em regiões como Vale do Silício, Nova York e Boston, o salário médio de desenvolvedores da cadeia do Blockchain chega a US$ 158 mil por ano. A remuneração é bem mais alta do que a de desenvolvedores de softwares, que costumam receber anualmente cerca de US$ 140 mil. Não à toa, há cada vez mais interessados nessa área. Segundo um levantamento realizado pelo site Upwork, essa habilidade foi a segunda que mais cresceu em 2017 – com um aumento de 200% -, só perdendo para robótica.

Em regiões como Vale do Silício, Nova York e Boston, o salário médio de desenvolvedores da cadeia do Blockchain chega a US$ 158 mil por ano. A remuneração é bem mais alta do que a de desenvolvedores de softwares, que costumam receber anualmente cerca de US$ 140 mil. Não à toa, há cada vez mais interessados nessa área. Segundo um levantamento realizado pelo site Upwork, essa habilidade foi a segunda que mais cresceu em 2017 – com um aumento de 200% -, só perdendo para robótica.

Para aqueles que têm interesse em se especializar, o MIT oferece dois cursos de engenharia de criptomoedas e design, enquanto a Universidade de Stanford possui uma disciplina chamada Engenharia de Bitcoin em sua grade de estudos.

O que são Smart Contracts?

Antes de mais nada, é importante dizer que já que estamos inseridos no universo das criptomoedas, utilizaremos a definição de smart contracts dentro desse contexto

Leia mais »

Receba nossas novidades​

Fique por dentro da BOMESP

Coloque seu e-mail e receba notícias semanais sobre criptomoedas e tendências do mercado

Saiu na Mídia

logo-bomesp-brasil-branco-alt

Sobre a BOMESP

Com foco em tornar a Economia Distributiva mais acessível, a BOMESP existe para trazer o que há de mais novo e completo quando se fala em Criptoativos Empresariais e Soluções em Blockchain.

Assessoria de Imprensa: Key Press Com
Beatriz Marques Dias
[email protected]
Tel. +55 (11) 3266-3638 | Cel. +55 (11) 99340-5722