Seu DNA em troca de moedas virtuais

A indústria farmacêutica, assim como empresas de biotecnologia, costuma investir bilhões de dólares por ano na aquisição de informações para o mapeamento de genomas. Quanto mais se vasculha o mapa genético das pessoas, maior o volume de dados disponíveis sobre doenças e também maior a chance de se desenvolver um novo medicamento.

Aparentemente, nenhuma relação com o universo das criptomoedas. Porém, uma startup americana parece ter encontrado um elo entre esses dois mundos. Formada por ex-alunos de Harvard, a Nebula Genomics pretende usar o Blockchain para reunir um volume significativo de informações sobre genomas, de forma transparente e descentralizada.

Para estimular os usuários a disponibilizarem seu mapa genético na rede, a Nebula vai oferecer moedas digitais em troca. E as empresas farmacêuticas que quiserem comprar essas informações pagarão com as mesmas moedas. Sem intermediários.

Nessa primeira fase, a startup está mirando no público que já opera com criptomoedas, por eles já terem algum conhecimento de como o Blockchain funciona.

Idioma »